Injustiça
Por José Nilton Dalcim
8 de agosto de 2017 às 23:54

É bem raro alguém perder sem merecer no tênis, mas acho que esse foi o caso de hoje na partida em que Rogerinho Silva foi eliminado logo na estreia de Montréal – seu primeiro Masters 1000 – para a sensação canadense Denis Shapovalov. E digo isso sem qualquer patriotismo. Bom, talvez tenha havido patriotismo sim, mas dos canadenses.

Saído de longas semanas no saibro, viajando às pressas para o Canadá, Rogerinho ainda achou o tempo perfeito da quadra sintética lenta e jogou três sets de excelente nível, diante de um adversário 15 anos mais jovem, totalmente apoiado pela torcida, no seu piso predileto e muito bem adaptado às condições.

O ponto essencial no entanto foi o erro do juiz de linha (e talvez do árbitro de cadeira), ao não ver que a bola de Shapovalov havia saído no fundo de quadra durante a troca de bolas que daria um quinto match point ao brasileiro no tiebreak do segundo set. O próprio público chegou a dar um “ohhh” no momento, mas Rogerinho acabou pegando de bate pronto e provavelmente não teve certeza suficiente para interromper o lance e pedir o desafio.

Imagino a frustração de Rogerinho quando soube da imagem que a própria TV canadense mostrou logo depois desse ponto, anotando que a bola havia saído por pelo menos dois dedos. Em seguida, cometeu dupla falta e perdeu o set. E antes que qualquer um condene o brasileiro por ter perdido os quatro match points anteriores, todo mérito tem de ser dado a Shapovalov, que foi incrivelmente valente nessa hora e acertou ace, voleio e até um backhand na paralela que raramente vinha conseguindo na partida.

No resto, só se pode tecer elogios ao paulista de 33 anos, que poderia atingir o top 60 com a vitória. Jogou solto, correu muito, bateu incríveis bolas do fundo, exibiu um backhand de uma mão muito mais eficiente e consistente do que o do adversário. Shapovalov sem dúvida tem grande potencial, embora eu o veja exagerando demais na postura agressiva, algo como se sentisse a obrigação de ganhar todos os pontos e fazer lances bonitos. Se consertar isso, a ascensão ao top 50 será inevitável e rápida.

Sua vitória na primeira rodada sela uma participação animadora da nova geração, que avançou com Borna Coric, Ernesto Escobedo, Heyon Chung e Jared Donaldson. As decepções foram poucas. A maior delas de Frances Tiafoe. Curiosamente, o comandante maior do trabalho de renovação da USTA, o espanhol Jose Higueras, afirmou neste fim de semana que considera Tiafoe o mais atlético e o de maior potencial dos garotos americanos, o que concordo totalmente. Vale observar que Donaldson já está nas oitavas depois de tirar Lucas Pouille e Benoit Paire.

E que mancada dos organizadores ao não promover a estreia de Roger Federer nesta terça-feira de aniversário. Diante de um oponente que teoricamente oferecerá pouca chance de surpresa, seria o clima perfeito para uma festa. A menos que eles tenham achado muito pouco simpático preparar o bolo como se dessem como certa a derrota do local Peter Polansky.


Comentários
  1. Rodrigo S. Cruz

    Tanto Federer como Nadal TRATORARAM os seus adversários.

    E pelo mesmo placar, só que invertido.

    Federer fez 6/2 e 6/1.

    E o Nadal anotou 6/1 e 6/2.

    Grande expectativa pros dois se pegando na final…

    Responder
  2. José Eduardo Pessanha

    Galera, boa noite. Fiquei abismado com a lentidão da quadra no jogo Zverev x Gasquet. Zverev teve problemas físicos, mas merecidamente venceu o jogo contra o ex-“baby Federer” Gasquet, que virou um grande passador de bolinhas. Um jogo em que o tênis venceu o “maratênis”, como sempre deve ser no esporte que tanto amamos. Abs.

    Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Rodrigo,
        Gasquet foi o Baby Federer original. Alguns também o chamavam de menino-maravilha. Dimitrov apareceu bem depois, quando o Gasquet já tinha deixado de ser menino maravilha e Baby Federer, e já tinha sido pego no anti doping. Abs.

        Responder
    1. Luiz Fernando

      Esse Gasquet atual, q de fato era tido como futuro grande campeão, está há leguas de distancia do garoto prodígio q o Larri Passos dizia q queria treinar. O caminho das drogas é irreversível…

      Responder
  3. Renato

    Nadal está jogando bem, mas o Coric não tem uma bola que machuca. Não tem saque e nem variação. Potência zero nos golpes. É um baita de um passador de bolas, no mesmo patamar de Gilles Simon e etc.

    Responder
    1. Gustavo M.

      Eu respeitosa muito mais o Gilles Simon, jogo mais inteligente e leve, além de possuir com contra-ataques muito melhores. Problemas físicos o atrapalharam muito, mas já incomodou muito, coisa que duvido cada vez mais do croata. Opinião. Abs

      Responder
  4. Paulo Henrique

    Tops da semana (e ainda estamos no meio dela)

    1) “…O nascinento de ninguém menos que o menino jesus deste maravilhoso esporte” (F. Brack)

    2) “Parabéns pra o Federer Eu te amo” (Luis)

    3) “Então peço encarecidamente que, se puder parar de falar do Suiço” (Oliveira)

    4) “Dalcin… Del Potro está com as pernas depiladas?” (Sônia)

    5) “…Com certeza o Berdich é mais assediado que o Nishikori” (Nando)

    6) Federer aprova Nadal como número 1 (Tenis Brasil)

    Aí euzinho fui ao velho sábio e desabafei: Credo! Não acredito no que lí véio! O que que é isso? Abriram a gaiola? E o velho sábio, com um sorrisinho cheio da mais genuína malícia respondeu com uma “perguntinha” – E vc é capaz de dizer o que eles tem em comum?

    Responder
    1. Marcio

      Tops da década….
      -1 Federer aposentado.
      2- a esquerda do Federer é medíocre.
      3- Nadal vai ultrapassar o Federer.
      4- djoco vai ultrapassar o Federer.
      5- dezembro o ranking vale mais.
      6 – mcenroe não foi consenso como jogador.
      Etc…

      Responder
      1. Marcio

        7 – o melhor jogador é aquele que vence no saibro.
        8 – H2H é o critério mais importante….
        9- não gosto de ver os jogos do Federer.

        Responder
        1. Marcio

          10- o Federer é da mesma geração que o djoco.
          11 – o Federer é da mesma geração do Murray.
          12 – o Federer é da mesma geração do Nadal.
          …. Etc

          Responder
  5. Renato

    Misha Zverev conseguiu a proeza de fazer quatro duplas-faltas em um mesmo game de serviço. Errou oito serviços seguidos. Kkkk Já viu algo assim na sua vida, Dalcim?

    Responder
  6. Sônia

    Dalcim, o argentino não jogou nadinha (quem mandou depilar as pernas, perdeu as forças rsrsrs) pra sorte do garoto Shapovalov cuja mãezinha é a cara da Navratilova rsrsrsrsrs. Que chance que o Rogerinho perdeu. Pobre garoto, será atropelado na próxima rodada, infelizmente. Beijos.

    Responder
  7. Zeca

    Discordo de sua avaliação.
    Um jogador com a experiência do RDS não pode perder para um garoto de 18, jogando em casa, na quadra central, sob toda a pressão.
    A experiência deve valer alguma coisa.
    A meu ver, lamentavelmente, o jogador brasileiro, à semelhança com o que acontece com o ex-tenista em atividade, Thomaz Bellucci, medrou na hora de fechar o jogo, como já fizera há poucos dias atrás.
    Não assisto, mais, a jogos de tenistas brasileiros, salvo duplas.

    Responder
      1. Pieter

        Hahahaha. Excelente resposta, como sempre!
        Torcedor de futebol, sem cultura tenística, vir palpitar no tênis, definitivamente, não vai dar certo nunca.
        Melhor ler, aprender, ver (muitos) jogos e ter humildade…

        Responder
  8. José Eduardo Pessanha

    Dalcim, que pontaço do Monfils contra o Japa. Aliás, dois pontaços consecutivos: o lob e a devolução de forehand pra quebrar o Jaspion.

    Responder
  9. AKC

    Voltaram as especulações de doping, desta vez contra o Djoko… Eu não acredito no doping de nenhum dos Big4, se um dia se confirmar seria uma decepção. Prefiro acreditar que a geração deles é uma das mais incríveis do tênis moderno por méritos e características próprias, e não por estes artifícios. Mancharia essa era.

    Responder
  10. O LÓGICO

    Guru, tem cambalacho a área kkkkkkkkkkk

    A quadra do jogo do Fedex tava infinitamente mais lenta do que a quadra na qual estão jogando o Japa e o Matrix kkkkkkkkkkkk

    Responder
  11. JANAINA M DIAS

    E agora o MURRAY anunciou que NÃO VAI JOGAR CINCINNATI..confirmando o que eu achava, que ele vai se poupar e se arrastar pra tentar disputar o US OPEN. Tá difícil esse ano, tá todo mundo na enfermaria..

    Responder
  12. Luis

    Dalcim vitoria tranquila do Federer no Canada e com camila legal meio rosa rs bom gosto do suico sempre rs, quadra lenta mas de dia parece mais veloz Dalcim? Tomara que Alice Volte faz falta no blog, Go Federer rs

    Responder
  13. Sônia

    Inacreditável Dalcim, Roger Federer mostra uma facilidade em jogar tênis de cair o queixo, uau uau uau. Ontem, Rogerinho, Shapovalov, Thiem, Diego Shaw&@$@&$, … se matando para bater na bolinha e agora, chega ELE e simplesmente despacha o canadense em 53 min. Inacreditável, quem assiste pela TV pensa que é fácil, mas fui pra quadra e sei o quanto é complexo esse esporte. Realmente, só TU RF, só TU. Beijos.

    Responder
  14. diego adrian

    Feliz pela grande vitória do meu conterrâneo “el peque” Schwartzman. Que ano está tendo o baixinho que a pesar de suas limitações de tamanho compensa com muita “garra” e já esta quase dentro do top 30. Também muito contente pelo atp 500 que venceu Leo Mayer que o devolveu ao top 50 de onde nunca deveria ter saído se não fossem as lesões sofridas. E animado pela boa vitória do Delpo contra Isner embora dele sempre se espere essas grandes atuações. Neste momento admirando o craque suíço que aos poucos se aproxima do número 1 do ranking e que acaba de vencer o primeiro set contra Polansky.

    Responder
  15. Luiz Fernando

    É óbvio q algum jornalista aloprado, no caso uma jornalista, tentaria ter seus segundos de fama caluniando o Djoko em razão da parada por contusão, com sugestões de doping. Fizeram o mesmo com Rafa e ano passado até alguns federistas aqui do blog aventaram essa possibilidade para o caso do próprio suíço. Não vejo como e nem pq qualquer organismo agiria dessa forma, pois se trataria de um tiro no próprio pé, pois tiraria a credibilidade da entidade que patrocinasse tal conduta. Lamentáveis sob qualquer aspecto essas alegações infundadas.

    Responder
  16. Sônia

    Dalcim, sorry, não foi injustiça, Rogerinho apenas mostrou que verdadeiramente é brasileiro rsrsrsrs. Mudando de assunto, goooooooo Federer! Beijos.

    Responder
  17. André Luiz

    Também considero o Tiafoe a maior esperança americana em relação à nova geração. Tem grande potencial, muita velocidade e fôlego. Pena ter caído cedo nesse master, que oferece condições quase ideais pro seu jogo.
    Mas decepcionado mesmo fiquei com Thiem. Não quero retirar os méritos do Diego, um jogadoraço, inteligente e raçudo, mas já passou da hora do austríaco encontrar alternativas para as hard courts. Ontem, teve 5 a 2 no terceiro set contra Diego, e alguns match points. E o jogo escapou.

    Responder
  18. Rodrigo S. Cruz

    Pra você ver como uma má arbitragem muda mesmo a história de um jogo…

    Lamentável.

    O Rogerinho é um batalhador, e merecia mesmo a vitória.

    Responder
  19. Marcelo Calmon

    Que entregada do Thiem !!! Essa nova geração ainda vai demorar muito para se firmar, mesmo com os problemas do Big 4 (contusões e idade).
    O game final foi uma pelada. Erros grotescos de ambas as partes. O argentino fez dupla falta, errou um smash ridículo e ficou com 0/40, aí foi a vez do Thiem fazer asneiras, conseguiu errar um smash pior que o do Schwartzman. Levou a virada e não conseguiu ir pro TB. Sem esquecer que ele abriu 5/2 no 3º set, mas a sua pressa na definição dos pontos trouxe o adversário de volta ao jogo.

    abs

    Responder
  20. Felipe Gonçalves

    Acabei de ver no Twitter do Federer que ele estava no show do Coldplay ontem. Portanto está explicada sua ausência na programação de 8 de agosto.

    Responder
  21. AKC

    Embora tenha sido uma decepção a derrota de Thiem, o mérito foi do Schwartzman, que é um jogador completo e consegue compensar sua baixa estatura com cabeça e muita raça. Fosse mais alto, teria saque e talvez um jogo de rede melhor, o que o colocaria entre os top 20 e quem sabe top 10. Foi um jogaço entre eles, o Thiem entrou na onda de ficar defendendo o backhand com slices (talvez falta de confiança) e se ferrou. Schwartzman ganhou a maioria absoluta dos pontos em que houve mais trocas.

    Responder
  22. Luiz Fernando

    “Seria demais para ele, que se machucou no fim do ano passado e agora está a poucas vitórias disso. Espero que consiga, pois é uma pessoa que merece”, comentou Federer. Rafa sempre que fala sobre Rafa diz o mesmo. Aqui no blog os caras falam em doping e outras palhaçadas mais kkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!! Em país que elege certos governantes, tudo dentro do esperado, ignorância pura…

    Responder
    1. O LÓGICO

      L F dos zozóis pereira, kkkkkk, o que adiantaria se o N1 da 25 de Março não aguenta a pressão kkkkkkk? Ele pode até chegar ao posto de N1, mas será por pouquíssimo tempo kkkkkkkkkkkk
      E o The King sabe disso, apenas está sendo caridoso kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder
  23. Felipe Gonçalves

    Dalcim, parece que o próprio Federer pediu pra não jogar no dia de seu aniversário. Não sei se pra comemorar ou pra ter um dia a mais de preparação.

    Responder
  24. Rodrigo

    Dalcim, teve também um outro ponto no segundo set, no saque do canadense, onde a tv mostrou que a marcação favoreceu o tenista da casa. Seria um ponto importante para o Rogerinho buscar a quebra. Fora os desafios que o Rogerinho pediu onde quase em todos ele teve razão. Fora outras tantas marcações duvidosas em que não houve desafio e a tv não mostrou. Fiquei revoltado a certa altura do jogo. Eu sei que você tem que ser ponderado nas suas colocações mas a verdade é que o Rogerinho foi roubado descaradamente.

    Responder
  25. Helder Sá

    De fato, foi um grande jogo o de Rogerinho. Mas prefiro dar méritos ao adversário. Enquanto muito jogador encurta o braço com match-point contra, ele arriscou bastante e foi para o winner em todas as ocasiões. E a arbitragem nesse jogo foi “estranha” mesmo. teve um outro lance que o saque de Shapovalov foi bem fora e Rogerinho não desafiou. Mas, enfim, faz parte do jogo. E que vitória de Schwartzman! Não largou o osso e literalmente venceu Thiem pelo cansaço. Esse torneio de Montreal tem tido bons jogos.

    Responder
  26. Gilvan

    O Thiem entregou a paçoca no jogo de ontem. Perdeu porque faltou paciência nos pontos importantes contra a correria do nanico Schwartzman.
    Acho que para o Federer foi até melhor botarem o jogo para a parte da tarde, pois a quadra estará mais rápida do que se tem visto nos jogos noturnos.
    Ainda sobre o Federer, ele, atualmente, é o 2o jogador mais velho do top-100, atrás apenas do Ivo Karlovic.
    Vida longa ao rei!

    Responder
  27. VALDIR BITTENCOURT JUNIOR

    Dalcim, eu faço uma leitura diferente desse jogo do Rogerinho.
    As condições eram ruins sem dúvida, MAS, é o segundo jogo seguido que ele perde tendo 4 MP.
    E se for contar os últimos meses, ele andou levando algumas viradas bem doloridas. Num jogo em que ele é 15 anos mais experiente, tinha que fazer valer essa experiência, já que na parte técnica eles foram equivalentes.

    Responder
  28. Mário Fagundes

    E Thiem conseguiu perder o jogo pro esforçado argentino. Ao menos desta vez não tive sono com essa quadra slow motion de Montreal. Os dois fizeram um bom jogo, de muita entrega em longas trocas de bola, apesar de alguns lances bizarros em determinados momentos. No fim, venceu quem errou menos, ao meu ver. O austríaco insiste em jogar muito atrás da linha de base, e com isso sofre demais. Dalcim, achei o Thiem mais magro. Será que é uma tentativa de melhorar a mobilidade?

    Responder
  29. Luiz Fernando

    Não sei se injustiça é o termo mais correto, o erro dos árbitros não justifica as muitas oportunidades desperdiçadas pelo Rogerinho, não me lembro bem do momento, mas pex acho q no final do set 2 ele teve 0-40 no serviço do cara e não quebrou.

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Sem dúvida, um jogo perigoso para Nadal, não pelo momento de Coric, mas porque este vai entrar muito motivado e acreditando que pode repetir a façanha, pela terceira vez, em cima do espanhol.

      Responder
  30. SPIDER

    dalcim, bem que vc poderia fazer um post especial sobre Roger Federer, neste seu aniversário, destacando números, curiosidades e récordes. Aproveitando o excelente momento vivido pelo astro suiço. Grande abraço !

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, Spider, acabei de publicar um longo post com as grandes marcas de Federer logo após seu título em Wimbledon. Dá uma olhadinha. Abs!

      Responder
  31. Pieter

    Realmente lamentável a derrota do Rogerinho para o Shapovalov. O brasileiro foi muito criticado aqui no Tenisbrasil mesmo, mas a verdade é que ele não era o favorito e o canadense tem mais volume de jogo apesar de ser ainda um garoto.
    Mas foi muito bom ver, uma vez mais, o espírito lutador do brasileiro e que, a meu ver, deveria sair de cabeça erguida pois fez uma belísssima apresentação e valorizou demais a vitória do Shapovalov.
    Derrotas são inevitáveis no tênis, fazem parte do esporte.

    Responder
    1. João ando

      Ele era favorito sim.. 64 contra 198 …Mas o Rogério chegou la a custa de muito esforço e garr então tem que ser valorizado como um grande tenista brasileiro

      Responder
  32. Luis

    Dalcim Expectativa de rever Federer apos a conquista de Wimbledon tomara que mais solto e alegre que o titulo fica possivel muito dificil alguem nesse planeta vencer o Suico solto com saque bem bolas impossiveis,rede,deixadas,Smachs rs, nao sei se Nadal estreia tambem na quarta,muito legal o jovem Shapovalov promete muito rs tomara se junte Zverev que ja conseguiu ficar no top 10 pode ser 5 o Alemao no final 2017 rs, renovacao chegando no tenis mesmo com os fora de serie Federer.Nadal e Djokovic ainda dominando os grandes torneios rs,Parabens Federer mais uma vez rs

    Responder
  33. Rafael Brasiliense

    O que parece mesmo é que o diretor desse torneio não curte muito o Federer. Primeiro deixaram ele (ao lado do Murray) de escanteio no marketing para promover o torneio; depois, novamente, não citou Federer na apresentação; e agora nada fez com relação ao aniversário da maior estrela do tênis. Incrivelmente eles deixaram passar em branco. Como se quem saísse prejudicado com isso fosse o eneadecacampeão de Majors..

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Tomara que esse “descaso” sirva de motivação ainda maior para Federer. Seria bom ver a cara-de-pau da organização do torneio no momento da entrega do troféu.

      Responder
    2. JANAINA M DIAS

      Foi o que eu e o Pieter dissemos no outro post: tremenda bola fora de Montreal, perderam a chance de promover mais o torneio..Marketing 0

      Responder
  34. Renato

    Thiem tem que comer muito, mas muuuuuuuito arroz com feijão para ser um grande tenista. É “apenas” um ótimo tenista, o que está muito bom!

    Responder
  35. Nando

    Mestre, assistindo ao jogo do baixinho argentino contra o Thiem, parecia q estavam jogando em Monte Carlo, tamanha a lentidão do jogo, ela aparentemente está mais lenta q Miami?
    E outra, com a derrota do austríaco, Zverev tem grande chance de passá-lo nos 2 rankings hein? (corrida teria q fazer semi, e entradas teria q chegar à final, confere )

    Responder
  36. Pedro

    Dalcim – Li no TenisBrasil que o Rogerinho, atual #64 do mundo, nao tem nenhuma vitoria em Masters. Qual o tenista melhor colocado no ranking da ATP que jamais venceu um jogo de Masters? E quanto a Grand Slams?

    Responder
  37. Nando

    Caro Miguel BSB, a vovó Alice ainda está no grupo do whats, mas não aparece lá desde a semi de WB….provavelmente ela volta aki e lá se o espanhol estiver fazendo boa campanha ou então só volta qnd começar Monte Carlo no ano q vem kkkkkk.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Kkkkkk
      Valeu pela informação, estava preocupado! Rs
      Existe a grande possibilidade dela voltar aqui caso o Nadal chegue às semis nesse torneio…aí segura a moça (ou senhora) rs
      Mas se ela voltar, no fundo, beeemm lá no fundo, o Lógico vai gostar, tá com saudades…

      Responder
    2. Mário Fagundes

      Aposto que Alice só retorna em caso de Nadal assumir (o que é muito provável) a ponta do ranking. Dá pra imaginar o “festival de pérolas” que a gente vai ler por aqui? rsrsrs

      Responder
    1. Ernesto

      José Eduardo.
      Eu também não gosto do Thiem. Mas não da para chamar um top 10 que será fatalmente top 5 esse ano de superestimado.
      E esse Argentino Diego …. é ardido rsrs!

      Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Ernesto, estou brincando. Rs. Gosto do jogo do Thiem….mas que ele é superesTHIEMado, isso ele é. rs. Ele será top 5 por que temos diversos jogadores machucados no circuito nesse momento. Abs.

        Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Péssima troca. (rs)

        Esse nanico só joga bem, porque por enquanto ainda tem pernas…

        Quando ficar mais velho desaparecerá até do TOP 100.

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *